Blog

Como superar o final de um relacionamento da melhor forma possível?

O final do relacionamento é extremamente doloroso. Você se acostumou com uma rotina ao lado da outra pessoa, estava habituado com a presença dela e criou um vínculo de intimidade fora de sério.

De repente tudo isso vai por água abaixo. Um dos dois decide que é hora de terminar a relação e cada um segue por um caminho.

Os encontros se tornam escassos e o que antes era puro carinho e afeição, se torna uma mistura de sentimentos negativos. Entre eles a culpa, o medo, a mágoa e por aí vai.

Independente de qual seja o motivo do final do relacionamento, a separação é um processo doloroso para todas as pessoas. Ninguém está devidamente preparado para lidar com essa situação e qualquer um de nós pode enfrentar dificuldades para se recuperar.

No entanto, você precisa estar ciente do ocorrido e adotar uma postura correta frente ao problema. Infelizmente, a maioria das pessoas faz justamente o contrário e acaba agravando a situação.

Veja neste post como agir frente ao final do relacionamento e, assim, superar a perda mais rapidamente e de forma saudável. Confira algumas dicas para se reerguer, dar a volta por cima e tocar o barco com o mínimo de sofrimento possível!

 

Final do relacionamento - dores

1. Reconheça a dor

O primeiro passo é reconhecer a dor da perda e buscar sentir todos os sentimentos que a rondam. Essa pode ser uma escolha difícil, já que a maioria das pessoas procura esquecer o rompimento e evita falar sobre isso.

Mas tapar o “sal com a peneira” não vai ajudar em nada e pior, fará com que a dor da separação fique por mais tempo. Então, reconheça a perda e os bons momentos que você passou ao lado do outro.

Não precisa fugir do mundo, jogar todas as fotos fora e odiar o ex mortalmente. Apenas esteja ciente do quanto o final do relacionamento lhe afetou e fique presente para todos os seus sentimentos.

Investir no autoconhecimento é o primeiro passo para superar o final de um relacionamento!

 

Final do relacionamento - Criar fuga

2. Não crie fugas

Tome muito cuidado com a forma como você lida com os sentimentos da separação. É muito importante que você não procure fugas prejudiciais para você, tanto em relação à saúde física como psicológica.

Algumas pessoas se jogam em baladas, relacionamentos superficiais, bebedeiras com os amigos e outras práticas ruins. O que parece ser a “fila andando” na verdade é apenas uma subestimação de seus sentimentos e, uma hora, essa “bomba” vai estourar.

Evite afogar as mágoas na bebida alcoólica ou usar a comida como substituta da relação. Esse posicionamento não fará bem para você e vai dificultar a sua recuperação completa. Portanto, fuja disso!

Ao invés de adotar hábitos danosos e auto sabotadores, invista na prática de exercícios físicos, entre em uma dieta equilibrada. Enfim, cuide de si e de seu corpo com carinho.

Quando você tem esse cuidado fisicamente, a sua mente também fica mais saudável e forte para superar o final do relacionamento.

 

Final do relacionamento - Culpa nem e sempre sua

3. A culpa nem sempre é sua!

Quando o relacionamento chega ao fim, é comum buscarmos por um culpado e pelos erros que cometemos na relação. Faz parte do caráter da maioria das pessoas achar que fez algo errado, especialmente quando foi o outro a pedir o término.

Quando a relação já durava algum tempo, então, o sentimento de culpa é ainda pior. Você acredita que fez algo de errado e que jamais encontrará alguém melhor que o seu ex. Pensar assim é um erro sem precedentes e você não deve fazer isso!

Tenha em sua mente que os relacionamentos chegam ao fim, assim como diversas coisas nessa vida. O término de uma relação pode ter diversos motivos e nem sempre a culpa a sua. Aliás, na maioria das vezes, a culpa não é de ninguém.

Perceba isso e evite ficar se martirizando a toa. Além disso, esse posicionamento de vítima também não é nada saudável para se recuperar do final do relacionamento.

 

Final do relacionamento - Recomeçar

4. Procure recomeçar

Você precisa dar um tempo para si e reconhecer a dor da perda, mas isso não quer dizer que vai deixar de viver a partir de hoje.

Dê um tempo para colocar a cabeça em ordem e absorver o término da relação de forma saudável. Esse período muda de pessoa para pessoa, mas não costuma passar de dois meses.

Depois disso, volte a sua rotina social normal. Saia com os amigos, vá às baladas, conheça outras pessoas e toque a sua vida emocional. Ficar remoendo o fim do relacionamento ou alimentar esperanças sem fundamento, pode acabar com sua saúde emocional e causar ainda mais dores.

Procure recomeçar a sua vida e dar mais uma chance para si e para o outro. De nada adianta querer arrumar outra pessoa, se você ficar enclausurado no final do relacionamento anterior. Divirta-se, toque a vida, faça a fila andar!

Contudo, não deixe que a pressa da recuperação tome as rédeas de seus novos relacionamentos. Não tenha pressa para achar outra pessoa e deixe que as coisas aconteçam naturalmente. E fique de olho para não cair em uma enrascada, ok?

 

Final do relacionamento - Terapia

5. Faça terapia

Você já tentou de tudo e ainda continua sofrendo com o final do relacionamento? Não sabe mais o que fazer para esquecer a outra pessoa e tocar a sua vida? Está difícil lidar com os sentimentos de abandono e perda?

Realmente para algumas pessoas é mais difícil se recuperar de uma separação. Você já se acostumou com aquela pessoa, desfrutava de uma relação de anos e ela simplesmente chega ao fim.

Nosso cérebro não é programado para perder e com os relacionamentos não é diferente. Entretanto, você não precisa sofrer eternamente e terminar a sua vida porque o seu namoro, noivado ou casamento acabou.

Procure a ajuda de um especialista em relacionamento e veja como resolver o problema. O psicólogo ou terapeuta vai ajudá-lo a entender melhor a raiz do problema. Com isso será mais fácil superar a perda e partir para outra.

Se você está enfrentando dificuldades para lidar com o final do relacionamento, entre em contato comigo. Deixe-me ajuda-la a dar a volta por cima e tocar em frente sem mágoas, arrependimentos e culpa. Entre em contato agora mesmo!

 

É um prazer dividir esse conteúdo com você, espero ter esclarecido alguma dúvida ou ter ajudado de alguma forma.
Deixe um comentário abaixo com uma sugestão ou dúvida que tenha ficado que responderei o mais rápido possível.

Eu sou a Psicologa Camila Carmona, graduada pela Universidade São Marcos, especialização em psico-oncologia, psicóloga clinica com base na fenomenologia existencial.
Até mais;

Psicologa Camila Carmona
CRP – 06/98304
cb.carmona@terra.com.br
11 94451-9042

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *